Agro Olhar

Domingo, 23 de julho de 2017

Notícias / Energia

Bolívia mostra interesse em elaborar contrato de fornecimento de gás natural a partir de 2019 com Mato Grosso

Da Redação - Viviane Petroli

07 Abr 2017 - 07:49

Foto: Sedec-MT

Bolívia mostra interesse em elaborar contrato de fornecimento de gás natural a partir de 2019 com Mato Grosso
O ministro de Hidrocarburos da Bolívia, Luis Alberto Sánchez, realizou nesta semana uma visita no Distrito Industrial de Cuiabá, incluindo a Usina Termelétrica de Cuiabá, que consome 2,2 m³/dia de gás natural. O governo boliviano tem interesse em elaborar com Mato Grosso um contrato de fornecimento de gás natural para a termelétrica a partir de 2019. A passagem de Sánchez pela Capital mato-grossense teve como objetivo estreitar laços comerciais, uma vez que o país vizinho veio em busca de mercado consumidor para a ureia e restabelecer um novo contrato de fornecimento de gás natural para Mato Grosso.
 
Leia mais:
Mato Grosso e Bolívia avançam em negociação de comércio de insumos para produção rural

A visita no Distrito Industrial de Cuiabá e na Usina Termelétrica ocorreu na última quarta-feira, 05 de abril. A comitiva boliviana esteve ainda, segundo informações da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), na sede do grupo Bom Futuro, onde puderam conhecer um pouco mais sobre o mercado agrícola mato-grossense.
 
O ministro boliviano comentou na ocasião que dentro de um mês a indústria de ureia deve entrar em funcionamento e que a mesma visa o mercado de Mato Grosso, visto ser líder em produção de grãos no Brasil com mais de 50 milhões de toneladas, apenas entre soja e milho 2ª safra.
 
“Esperamos ampliar o comércio entre Bolívia e o Estado de Mato Grosso, que é um gigante. São vários temas como produção de ureia, e um mercado que visualizamos é Mato Grosso, por sua grande extensão de cultivos", disse Sánchez em sua visita a Cuiabá.
 
O ministro boliviano salientou ainda que "Queremos também, trabalhar juntos na elaboração de um contrato a partir de 2019, de fornecimento de gás natural para a termelétrica, para a geração de energia”.
 
A Usina Termelétrica de Cuiabá tem capacidade para gerar até 480 megawatts de energia. O gasoduto que traz o gás natural da Bolívia até Mato Grosso possui  645 Km de extensão, sendo 283 km no lado brasileiro e 362 km no lado boliviano.
 
Conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomczyk, o governo boliviano anunciou o asfaltamento de 315 km, de Santa Cruz de La Sierra a San Ignácio de Velasco.
 
Tomczyk pontua que "Isso vai viabilizar enormemente, o comércio entre os dois países, e dará acesso, competitividade logística muito maior do que a que temos hoje, pois tanto para vender como para comprar produtos da Bolívia teríamos que fazer o trajeto por Corumbá (MS). E com esse asfalto temos um encurtamento significativo dessa distância".
 
Uma reunião nos dias 12 e 13 de abril está marcada na Bolívia para tratar o comércio bilateral. Na ocasião estarão presentes governadores de Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina que também têm interesse no gás.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luis
    09 Abr 2017 às 15:11

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Haroldo
    08 Abr 2017 às 20:00

    Não tem que vender nada. Essa usina tem que parar. Energia cara. igual as outras tremelétrica gasta muita água pra resfriar equipamento e criar vapor.

  • abraao
    07 Abr 2017 às 15:28

    quer vender o gaz da nossa petrobras que o luladrao deu pra bolivia, e pegou uma mega fazenda no pantanal boliviano, quem nao sabe que o pt que essa fazenda na bolivia, que o evo morales deu de presente em troca de nao querer a petrobras. por isso eles ficaram quitinhos..

  • Cuiabano
    07 Abr 2017 às 15:25

    2,2m³/dia? Não seriam 2,2 milhões de m³/dia?

  • ROBERTO
    07 Abr 2017 às 13:22

    PETROBOL fornecendo gás para MT, e Brasil.

  • Adeilton Silveira
    07 Abr 2017 às 10:38

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Raposão
    07 Abr 2017 às 09:28

    Bolívia não tem gás nem pra eles, se duvidam vão até lá e confiram nos postos. Quem apostar vai perder.

  • Ademir
    07 Abr 2017 às 09:22

    Esta conversa de novo, as autoridades bolivianas nunca respeitaram contrato, nunca envaram o gás que estava no contrato, quebraram vários que investiram em depósito para gás veicular e indústrias, fora isso se apropriaram com autorização do governo petista de uma refinaria da Petrobrás no país deles, tirados pelo exército deles, e colocado a bandeira do país deles, isso foi uma afronta ao país, e nunca indenizaram, crime, e querem fazer "negócios" com quem não tem reputação digna, pois o presidente que fez tudo isso, o Evo Morales ainda continua perpetuando no poder!!!

  • REVOLTADO
    07 Abr 2017 às 08:59

    ENGRAÇADO A BOLIVIA TOMA POSSE DA PETROBRAS, O LULA DA DE GRAÇA AGORA QUEREM VENDER O GÁS PARA MATO GROSSO. SO O BRASIL PARA ACEITAR UM NEGÓCIO DESSES. POVO DE MEMORIA FRACA.

  • Mariazinha
    07 Abr 2017 às 08:31

    Mas , o Evo Morales não é BOLIVARIANO ???!!! kkkkkkk......Não ¨vai prá Cuba ¨....kkkkkkkkkk....não é comunista ???!!! k.....

Sitevip Internet