Agro Olhar

Terça-feira, 17 de outubro de 2017

Notícias / Indústria

JBS suspende compra de gado em Mato Grosso diante operação da PF e mercado instável

Da Redação - Viviane Petroli

22 Mar 2017 - 07:13

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

JBS suspende compra de gado em Mato Grosso diante operação da PF e mercado instável
A JBS suspendeu a compra de gado nas unidades de Araputanga e Pontes e Lacerda, em Mato Grosso. A questão foi destacada nesta terça-feira, pelo deputado estadual Wancley Carvalho (PV) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). A JBS possui no Estado hoje 11 unidades frigoríficas em operação, além de uma da Seara e outras três voltadas para couro.
 
Segundo o deputado mato-grossense, a suspensão seria uma medida de precaução diante a operação "Carne Fraca" da Polícia Federal, ao qual a JBS estaria envolvida, bem como a instabilidade do mercado.

Leia mais:
Frigoríficos não creem em queda de preço da carne ao consumidor diante operação da PF
 
Mato Grosso é detentor do maior rebanho bovino comercial do Brasil com mais de 30 milhões de cabeças e um abate anual de aproximadamente 4,5 milhões de cabeças de gado. Hoje, em torno de 24 frigoríficos com Selo de Inspeção Federal (SIF) em atividades, conforme o Sindicato Das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo-MT).
 
Na avaliação de Wancley Carvalho consequências da ação da Polícia Federal, realizada em sete Estados (São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás), já são sentidas em Mato Grosso.
 
"Essa operação dá um duro golpe num dos principais setores que movem a engrenagem econômica de Mato Grosso. Somente em minha região, duas grandes unidades já suspenderam compra de animais", disse Wancley.
 
O deputado estadual, apesar dos prejuízos que estão surgindo, destaca que a investigação e a operação são necessárias para manter a credibilidade da carne brasileira, porém ressalta que os efeitos podem colocar em risco a base de sustentação econômica do estado. "A decisão da suspensão de compra por parte de alguns países já começa afetar diretamente a produção mato-grossense. Além disso, podemos ter um impacto negativo no mercado interno".
 
Outro lado
 
A reportagem do Agro Olhar entrou em contato com a JBS e por meio de nota a multinacional "informa que está operando seu abate conforme o previsto nesta semana. A companhia esclarece, no entanto, que está avaliando o mercado e irá adotar as medidas necessárias para adequação do volume de produção à demanda de mercado".
 
A JBS em Mato Grosso está presente e operando com a divisão JBS Carnes nos municípios de Água Boa, Alta Floresta, Araputanga, Barra do Garças, Colíder, Confresa, Diamantino, Juara, Juína, Pedra Preta e Pontes e Lacerda.
 
Já com a divisão JBS Couros opera em Barra do Garças, Pedra Preta e Colíder.
 
No município de Tangará da Serra a empresa está presente com a marca Seara.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Mariazinha
    23 Mar 2017 às 07:52

    Satisfeitos MIDIóTAS ???!!! Há também , o FIM das carteiras assinadas,fim das aposentadorias ,adeus ao RGA , quebra da construção civil,quebra do setor de carnes. Ah ia me esquecendo o GOLPE vai aumentar ,de novo os salários dos Marajás., e prá nós vai AUMENTAR...a conta do GÁS !!!...e o Lulinha ÃO é o DONO da FRIBOI !!!...só no Brasil !!!

  • Hugo
    22 Mar 2017 às 14:53

    Piqui ruido Voce esta corroído é pela ignorancia.....

  • Charada
    22 Mar 2017 às 14:09

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Lisandro Peixoto Filho
    22 Mar 2017 às 11:22

    " O tiro saiu pela culatra" Finalidade tudo indica Que uma ação política a lamear mais uma vez certo partido e líderes , mas acertaram sim na economia do país! Mais uma ação irresponsável deste governo.

  • Gilson
    22 Mar 2017 às 10:59

    É importante que se investigue,porém de forma coerente e responsável,pois não precisa ser um phd em nada,para ter certeza de que essa operação do jeito que foi veiculada,iria destruir um dos poucos pilares da Combalida economia brasileira. Os americanos estão soltando fogos.

  • Piqui ruído
    22 Mar 2017 às 08:04

    Agora os produtores rurais podem tentar resolver esse problema de várias formas: batendo panela na varanda do prédio, protestando com camisa da CBF, compartilhando foto de delegado da Polícia Federal e Juiz justiceiro no facebook com os dizeres "eu apoio", aplaudindo coletiva de delegado depois de mega-operação da PF, colocando a culpa no Lula, pedindo pra tirarem a Dilma (ops, ela já saiu...e agora?)...

Sitevip Internet