Agro Olhar

Sábado, 24 de junho de 2017

Notícias / Emprego

Recessão leva Mato Grosso a fechar 17.990 postos de trabalho em 2016

Da Redação - Viviane Petroli

20 Jan 2017 - 16:02

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

A construção civil e o comércio puxaram o saldo negativo com redução de 8.003 e 5.146 vagas

A construção civil e o comércio puxaram o saldo negativo com redução de 8.003 e 5.146 vagas

Mato Grosso registrou em 2016 o fechamento de 17.990 postos de trabalho. A construção civil e o comércio puxaram o saldo negativo com redução de 8.003 e 5.146 vagas. O decréscimo só não foi maior uma vez que a agropecuária criou 2.712 empregos formais.

Os números foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Nos últimos 12 meses o ritmo de perdas de empregos formais no Brasil chegou a 1.321.994 vagas, 14% a menos do que no mesmo período de 2015, quando o mercado perdeu 1.534.989 postos de trabalho.

A recessão econômica em 2016 é tido como o principal motivo para o resultado, que já era esperado pelo setor econômico mato-grossense.

Leia mais:
Mato Grosso tem pior novembro e demissões passam de 9 mil postos

Os 17.990 postos de trabalho fechados por Mato Grosso em 2016 supera, segundo o Mistério do Trabalho, a perda de 14.941 vagas em 2015.

A construção civil liderou com o maior volume de vagas fechadas com saldo de 8.003 postos, seguido do comércio com 5.146, da indústria de transformação com 3.964 e serviços com 3.482. Somente a agropecuária registrou saldo positivo com a criação de 2.712 empregos formais.

Dezembro

Na série histórica da evolução do emprego formal de 2003 a 2016, o mês de dezembro de 2016, apesar de negativo, apresentou a menor redução na geração de empregos. Dezembro de 2016 fechou 12.026 postos de trabalho, o volume é inferior aos -14.030 postos verificados no mês em 2015, aos -18.8839 postos de dezembro de 2014 e aos -12.971 postos do ano de 2013.

Conforme o Ministério do Trabalho, todas as atividades econômicas apresentaram saldo negativo: construção civil -4.556, serviços -2.424, indústria da transformação -1.784, agropecuária -1.863 e comércio -1.214.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet