Agro Olhar

Terça-feira, 17 de outubro de 2017

Notícias / Agricultura

De olho no céu, produtores de Mato Grosso seguram vendas à espera de bons preços

De Nova Mutum - Viviane Petroli

18 Out 2016 - 07:55

Foto: Viviane Petroli

De olho no céu, produtores de Mato Grosso seguram vendas à espera de bons preços
A safra 2016/2017 teve até o momento 27% de seu total comercializada. O baixo desempenho nas vendas em relação ao ciclo passado, quando em torno de 40% estava vendida, é creditado aos baixos valores pagos pela saca de 60 quilos, hoje na casa dos R$ 60. Essa safra é tida como a "safra da esperança", visto a quebra do ciclo passado de aproximadamente 1 milhão de toneladas, provocada pela ausência de chuvas.

Leia Mais:
Raio-x da soja busca anseios dos produtores de Mato Grosso

O recuo nos preços tem como um dos fatores a safra recorde de soja nos Estados Unidos de aproximadamente 206 milhões de toneladas de soja.

"Começamos a safra com incertezas. Não apenas de clima, mas também de preços. Hoje, os R$ 63,00 que se paga pela saca é muito próximo do custo de produção. Parte destes 27% da soja vendida em Mato Grosso foi comercializada acima de R$ 70,00. Que travou entre R$ 70,00 e R$ 80,00 está tranquilo", comenta o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Endrigo Dalcin.

No Estado foram plantados entre os dias 15 de setembro, quando o vazio sanitário da soja encerrou, o dia 13 de outubro em torno de 31% dos 9,3 milhões de hectares destinados para a cultura.

O produtor Luiz Alberto Batista, de Nova Mutum, já encerrou o plantio em seus 190 hectares destinados para a soja. O pequeno produtor revela não ter vendido nenhuma saca até o momento. "Optei segurar este ano ao contrário dos outros, pois todo ano tenho alguma perda, porque quando ia vender depois estava até R$ 10,00 a mais que o que eu havia travado com antecedência. Vou esperar e ver o andamento dos preços", explica Batista ao Agro Olhar.

Ao contrário de seo Luiz Alberto Batista, o produtor Clayrton Pavlack, também de Nova Mutum, já vendeu 30% da produção a ser colhida em cerca de 1 mil hectares plantados nesta safra 2016/2017. "Vendi 30%, mas a partir de agora vou esperar os preços melhorarem. Podia ter vendido mais se os preços estivessem acima de R$ 70,00. Esse percentual que comercializei travei a R$ 71,00".

A comercialização da safra é um dos pontos averiguados pelo Circuito Tecnológico Aprosoja - Etapa Soja, que está em sua oitava edição, e tem como intuito fazer um raio-x da produção em Mato Grosso. Cerca de 500 propriedades serão visitadas em meio a 58 municípios entre os dias 17 e 28 de outubro.

A reportagem do Agro Olhar acompanha em Nobres, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde uma das oito equipes formadas por técnicos da Aprosoja, estudantes e parceiros como Senar e Imea, além de patrocinadores, como Bayer, Basf, Dimicron e UPL.
Sitevip Internet