Agro Olhar

Terça-feira, 17 de outubro de 2017

Notícias / Política

Taques pede R$ 86 mi ao BNDES para questões fundiárias e meio ambiente

Da Redação - Viviane Petroli

05 Set 2016 - 16:03

Foto: GCOM-MT

Taques pede R$ 86 mi ao BNDES para questões fundiárias e meio ambiente
Oitenta e seis milhões de reais em recursos para serem aplicados em questões fundiários e meio ambiente foram solicitados pelo governador Pedro Taques ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES). O pedido foi feito durante reunião com a presidente do banco Maria Silva Bastos Marques na manhã desta segunda-feira, 05 de setembro. Na ocasião a presidente do BNDES anunciou a liberação de R$ 100 milhões ao Programa de Desenvolvimento Sustentável de Turismo de Mato Grosso (Prodestur).

Os R$ 100 milhões liberados ao Prodestur serão empregados, segundo o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, que acompanhou o governador na reunião no Rio de Janeiro (RJ), na construção de oito pontes localizadas na Transpantaneira, além da recuperação da MT-344, próximo ao município de Dom Aquino, na construção da trincheira entre a MT-010 e a MT-251, localizada em Cuiabá, na saída para Chapada dos Guimarães, além da recuperação da rodovia MT-246, em Barra do Bugres, e o início das obras da MT-343 que liga Cáceres e Porto Estrela.

Leia mais:
Mato Grosso e China firmam compromisso para promoção de comércio e investimentos

Taques destacou para a presidente do BNDES, Maria Silva Bastos Marques, e representantes do banco a necessidade da aprovação do projeto "Terra a Limpo". Conforme o governador de Mato Grosso o projeto prevê R$ 71 milhões para a regularização fundiária nos municípios do Estado.

De acordo com o Governo de Mato Grosso, a proposta do "Terra a Limpo" foi protocolada em dezembro de 2015 junto ao BNDES e segue em análise. A previsão é que o mesmo seja aprovado ainda neste ano. O projeto é de iniciativa do Gabinete de Articulação e Desenvolvimento Regional (GDR) por meio do Programa Mato-Grossense de Municípios Sustentáveis (PMS).

Taques ainda apresentou uma proposta de R$ 15 milhões em financiamento para a estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI) em 24 municípios. A área a ser atendida envolve 16 milhões de hectares.

O Governo do Estado pontua estimar, em parceria com a The Nature Conservancy (TNC), que sejam necessários R$ 20 milhões em investimentos para o trabalho nas cidades envolvidas pelo programa. O Poder Executivo frisa ainda que deste total cerca de R$ 5 milhões seriam do Fundo Amazônia e captação junto à iniciativa privada.

“Foi uma reunião de soluções e encaminhamentos. Fiquei grata ao receber o governador Pedro Taques e sua equipe. Ele nos trouxe tudo bem mapeado. Foi uma reunião produtiva e que não contou apenas com assuntos pautados pela gestão mato-grossense. Também foi debatida a possibilidade de novas parcerias, como a possibilidade de ampliar as ações do Fundo Amazônia, que é algo em que temos muito interesse", pontuou a presidente do BNDES que afirmou que todos os assuntos discutidos serão encaminhados com prioridade, visto o Estado ser importante para o Brasil.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet