Agro Olhar

Terça-feira, 17 de outubro de 2017

Notícias / Cotação

Dólar opera em leve alta nesta terça e volta a bater R$ 3,40

Do G1, em São Paulo

21 Jun 2016 - 14:00

O dólar opera em leve alta nesta terça-feira (21) e volta a bater R$ 3,40. Mais cedo, a moeda caiu a seu menor valor desde julho de 2015. O mercado reage antes do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) e antes de participação da chair do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, Janet Yellen no Senado do país.

Às 13h40, a moeda norte-americana subia 0,06%, a R$ 3,4016. Veja a cotação do dólar hoje. Na mínima do dia, caiu mais de 1% e foi a R$ 3,3560, menor nível intradia desde 31 de julho de 2015 (R$ 3,3346), segundo a Reuters.

Acompanhe a cotação ao longo do dia:
Às 9h09, queda de 0,81%, a R$ 3,372
Às 9h29, queda de 1,03%, a R$ 3,3644
Às 10h40, queda de 0,61%, a R$ 3,3786
Às 11h50, queda de 0,17%, a R$ 3,3935
Às 12h30, queda de 0,05%, a R$ 3,3977
Às 13h, alta de 0,18%, a R$ 3,4057

Mais uma vez, o Banco Central não anunciou intervenção no câmbio, mesmo após a forte queda do dólar em relação ao real nos últimos dias.

"O bom humor de ontem permanece nos mercados externos, mas com um pouco menos de intensidade", resumiu à Reuters o superintendente regional de câmbio da corretora SLW, João Paulo de Gracia Corrêa, citando ainda algum "ruído" relacionado à atuação do BC no Brasil.

Cenário externo e ausência do BC

O dólar abriu o dia em forte queda após novas pesquisas mostrarem vantagem da campanha britânica pelapermanência na UE, mas reduziu as perdas após levantamento mostrar que essa vantagem diminuiu, segundo a Reuters.

Operadores mantinham a cautela, porém, diante de evidências de que a disputa deve ser bastante acirrada no referendo britânico, marcado para quinta-feira.

A moeda norte-americana recuou 2,03% nos dois dias de negócios anteriores, embalada por otimismo sobre o referendobritânico e pela percepção de que o Fed deve demorar para voltar a elevar os juros. Pronunciamento de Yellen nesta terça pode oferecer mais pistas sobre a estratégia do banco central dos EUA.

No Brasil

O cenário político brasileiro também continuava no centro das atenções. Na véspera, o governo federal fechou acordo de renegociação da dívida dos Estados com a União que garante aos entes da federação seis meses de carência para o pagamento de suas dívidas.

"Essa vitória é vista como nova demonstração de força política do presidente interino, Michel Temer", escreveram analistas da corretora H.Commcor em nota a clientes, segundo a Reuters.

Ainda assim, operadores mantinham a cautela diante da possibilidade de novas denúncias enfraquecerem o governo Temer e dificultarem a aprovação de medidas de ajuste fiscal no Congresso.

Último fechamento

O dólar fechou em queda nesta segunda-feira (20), abaixo de R$ 3,40, reagindo a uma menor possibilidade de o Reino Unido deixar a União Europeia (UE), após pesquisas mostrarem maior apoio à permanência antes do referendo desta semana. Uma eventual saída poderia reduzir a disposição dos investidores a riscos, prejudicando mercados emergentes como o Brasil.

A moeda caiu 0,61%, a R$ 3,3994 na venda. Na mínima do dia, foi a R$ 3,3737.

A última vez que o dólar fechou abaixo de R$ 3,40 foi no dia 8 de junho, a R$ 3,3697, após furar essa barreira pela primeira vez em quase um ano.

No mês de junho, a moeda dos EUA tem queda acumulada de 5,8%. Em 2016, a perda é de 13,8%.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet