Agro Olhar

Domingo, 23 de julho de 2017

Notícias / Tecnologia

Manejo mecânico de alta tecnologia aumenta a produtividade leiteira

LN Comunicação/Assessoria Casale

30 Mar 2016 - 08:47

Para uma produção eficiente, as vacas leiteiras, não diferente de outros animais de produção, necessitam de uma dieta balanceada que contenha nutrientes em quantidade e qualidade compatíveis com seu peso corporal, estado fisiológico, nível de produção e fatores ambientais aos quais estão expostas.

A alimentação representa de 60 a 70% dos custos da produção de animais, portanto é imprescindível estar atento ao balanceamento adequado da dieta de acordo com as exigências de cada categoria e no manejo nutricional. “Embora os nutricionistas preescrevam rações de qualidade e na quantidade necessária, o maior problema está no fornecimento, que muitas vezes não tem a mesma exatidão do que foi estabelecido” afirma o pesquisador Geraldo Balieiro, da Agência Paulista de Tecnologias do Agronegócio (APTA).

No caso das vacas leiteiras, para que o produtor tenha leite de qualidade e lucro em seus negócios, é essencial a utilização de volumoso de alto valor nutritivo, como o uso das silagens de milho ou sorgo e feno de gramíneas.
A silagem é um método de conservação de forragens muito utilizado pelos produtores de leite e carne, para a alimentação animal principalmente como fonte de fibra complementar ao pasto na estiagem ou na dieta total em animais confinados. Quando expostas ao ar, as silagens passam por vários graus de perdas de nutrientes, podendo chegar a 20% até o momento do fornecimento. A estabilidade aeróbia da silagem é a velocidade com que a massa deteriora após a exposição ao ar. Hoje em dia, embora alguns pecuaristas utilizem sementes de milho transgênico, com gene resistente às pragas e bactérias, ainda cometem erros no manejo da produção da silagem, comprometendo assim a sua qualidade.

O zootecnista e pesquisador Geraldo Balieiro conduziu um estudo que avaliou a produção de leite e a estabilidade aeróbia de silagens de diferentes híbridos sob fornecimento manual e mecânico. O material foi publicado durante o XVII International Silage Conference, na cidade de Piracicaba, em 2015. Durante a pesquisa foram utilizados dois tipos de sementes de milho: convencional e transgênico. Estes foram armazenados em silos da fazenda experimental, em Ribeirão Preto/SP, com uma densidade de 600 Kg/m³. O manejo de desensilagem ocorreu de duas maneiras: através do sistema manual com forca (forquilha), simulando a realidade da grande maioria dos produtores de leite do Brasil, e pelo mecânico, realizado com o equipamento Totalmix Autocarregável da Casale, por 28 dias cada um.

Vinte e seis vacas da raça Jersey com mesmo perfil genético, faixa etária e estágio de lactação, foram divididas em dois grupos durante 56 dias para comparar a produção de leite. Um recebeu a alimentação com silagem de milho convencional e o outro com silagem transgênica.

Após avaliar a estabilidade aeróbia e realizar diversas análises, concluiu-se que as silagens transgênicas diminuíram a deterioração aeróbia e que a produção de leite das vacas, que receberam alimentação por sistema mecânico com a Totalmix Autocarregável Casale, teve um aumento de 1,3 kg se comparado ao sistema manual. Segundo Balieiro, o aumento da produtividade ocorreu em função da preservação dos nutrientes solúveis da silagem pelo equipamento.

“Para que o produtor consiga fornecer uma alimentação balanceada e obter maior rentabilidade, é importante o emprego de equipamentos que realizem a pesagem dos ingredientes e a mistura homogênea sem perder os nutrientes. A utilização da Totalmix Autocarregável proporcionou estabilidade aeróbia adequada da silagem e maior precisão do fornecimento da dieta planejada” ressalta.

Considerando os resultados da pesquisa, é evidente que o uso de equipamentos de alta tecnologia traz benefícios significativos ao produtor como a facilidade do manejo, agilidade do trato, redução de desperdícios de silagem e demais ingredientes, redução de fadiga dos profissionais do trato, sustentabilidade com o meio ambiente e maior produtividade.

Além destas vantagens, o aumento da rentabilidade anual é um dos principais fatores para os pecuaristas investirem em tecnologias. Para simular o lucro anual, basta multiplicar o aumento da produção citado na pesquisa (1,3 kg) pelo preço pago no litro de leite, que segundo a CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, 2016) foi de R$1,0615 (média Brasil) no mês de janeiro. O resultado desta equação foi R$ 1,38. Este valor deve ser multiplicado novamente pela quantidade de vacas que o criador possui em seu rebanho e os dias de processo de lactação. Por exemplo, um criador que possui um rebanho com 75 vacas em processo de lactação por 305 dias terá um ganho adicional de R$31.567,50 por ano. (1,38 x 75 x 305 = R$ 31.567,50).

A Casale foi pioneira no Brasil em criar soluções para pecuária, sempre buscando que o produtor obtenha melhor rentabilidade. A linha Totalmix - primeira misturadora de ração total (TMR) da América Latina - foi desenvolvida para atender às demandas de todos os tamanhos de produção de leite e de corte. Hoje é considerada a mais avançada do mercado na tecnologia de misturadora alimentadora horizontal de três roscas, e possui sistema de anticompactação exclusivo e patenteado.

O processo de mistura é homogêneo, com maior teor de fibras e com menor compactação que as máquinas similares disponíveis no mercado. O processamento de fardos de feno até 15 kg é um dos grandes diferenciais, além da precisão na pesagem dos ingredientes da dieta proporcionar edução dos desperdícios e garantir a composição adequada da dieta possui maior resistência à abrasão e à oxidação por produtos ácidos devido ao seu fundo revestido de aço inox, de série.

O modelo Autocarregável proporciona maior facilidade na logística e manejo. Com a falta de mão de obra e os elevados custos de produção, esta versão é a solução ideal para o pecuarista confinador que busca economia com eficiência operacional. Este modelo possui a fresa acionada por motor hidráulico de alto torque com sistema automático antitravamento e regulador de velocidade de descida.

Para evitar erros de medição da balança eletrônica, o sistema hidráulico permite que a parte traseira da máquina baixe até o solo. As facas do rolo desensilador são parafusadas, desmontáveis e substituíveis em campo. Para que tenha maior vida útil, as facas receberam um tratamento térmico de alta dureza. Toda esta tecnologia faz com que haja redução no desperdício de silagem, de infiltração de ar e de água no silo, além da fadiga do profissional.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet