Agro Olhar

Domingo, 23 de julho de 2017

Notícias / Pecuária

Criadores de suínos de MT são visitados por Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono

Da Redação - Viviane Petroli

07 Jul 2015 - 10:47

Foto: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/Divulgação

Criadores de suínos de MT são visitados por Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono
Uma equipe de consultores do Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), percorreu propriedades rurais de cinco municípios de Mato Grosso avaliando os diferentes meios de utilização de biogás, compostagem e aproveitamento de dejetos animais.

Tais conhecimentos no setor da suinocultura são recomendações do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC). O Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono é desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Foram visitadas, de acordo com o Ministério, propriedades de criação de suínos nos municípios de Vera, Sorriso, Ipiranga do Norte, Lucas do Rio Verde e Tapurah.

Leia mais:
Técnicos da Empaer auxiliam produtores do MDA em elaboração do CAR
Aprosoja realiza I Simpósio Agroestratégico Repensado a Agricultura do Futuro

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono visa "avaliar e disseminar alternativas economicamente viáveis para o tratamento de dejetos na suinocultura". A avaliação tem duração de um ano, onde serão realizados levantamentos de modelos de tratamento tanto no Brasil quanto no exterior.

Na Fazenda Nutribras Alimentos, localizada em Vera, foram encontrados 15 biodigestores 100% utilizados, que geram 600 Kwa que produzem até 80% de energia via biogás.

Já na Fazenda Seis Amigos, em Tapurah, 100% dos desejetos, revela o Ministério, são distribuídos nas pastagens através da fertirrigação, com malhas ou aparelhos autopropelidos, o que diminuiu o uso de adubação química. A propriedade possui uma área de 1.374 hectares e 13.5 mil matrizes.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet