Agro Olhar

Sábado, 24 de junho de 2017

Notícias / Jurídico

Justiça em Mato Grosso determina desbloqueio de rodovias sob multa de R$ 1 mil por dia

Da Redação - Viviane Petroli

25 Fev 2015 - 19:37

Foto: Viviane Petroli / AgroOlhar

Justiça em Mato Grosso determina desbloqueio de rodovias sob multa de R$ 1 mil por dia
A Justiça Federal de Mato Grosso determinou nesta tarde de quarta-feira (25) o desbloqueio imediato das rodovias federais BR-163, BR-364 e BR-070. O não desbloqueio por parte dos caminhoneiros pode acarretar multa de R$ 1 mil por dia de rodovia fechada. A determinação foi do juiz César Augusto Bearsi, da 3ª Vara Federal, em Cuiabá, em atendimento a um pedido da União.

A ação da União foi movida contra o Movimento União Brasil Caminhoneiro e Outros. Segundo a liminar do juiz em Cuiabá, o protesto dos caminhoneiros bloqueou 17 rodovias em Mato Grosso. Os protestos tiveram início há 15 dias em Tangará da Serra, contudo há uma semana ganhou forças com a adesão de Lucas do Rio Verde, Sinop, Sorriso, Nova Mutum, Rondonópolis, Cuiabá, Diamantino e Primavera do Leste.

Leia mais:
AGU não consegue liberação de rodovias em Mato Grosso; Justiça manda 9 Estados desbloquear
Câmara da Soja envia carta ao Ministério da Agricultura quanto a riscos com greve dos caminhoneiros

De acordo com a liminar, a União alegou à Justiça a obstrução das rodovias causando inúmeros prejuízos para a sociedade, como o desabastecimento de combustível e alimentos em diversos municípios do Estado.

Conforme o magistrado, em alguns pontos de bloqueios o congestionamento chegou a 20 quilômetros.

Como o Agro Olhar já comentou a Advocacia-Geral da União (AGU) havia conseguido até esta tarde a proibição qualquer tipo de bloqueios nas rodovias federais Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Feira de Santana (BA), Porto Alegre (RS), Pelotas (RS), Aparecida de Goiânia (GO), Gurupi (TO) e São Miguel do Oeste (SC).


















4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MARIA
    26 Fev 2015 às 08:01

    Não é greve, é inviável trafegar com esse preço do diesel e agora?

  • CUIABANO
    26 Fev 2015 às 07:20

    baixar o preço do icms esse juizinho nao manda né, ninguem faz nada pro povo mesmo bando de ....

  • Mateus Ramos
    25 Fev 2015 às 23:12

    Antes era a AGU que não tinha conseguido liberar o bloqueio. Agora o desbloqueio é atribuído à Justiça Federal. Má vontade com a AGU?

  • Dito Cujo
    25 Fev 2015 às 20:49

    Ué,n to entendendo essa "justiça".Pq os caminhoneiros n estavam impedindo ninguém passar,como os sem-terra e os índios costumam fazer.Apenas os caminhões estavam parando d circular.E a passagem tava liberada apenas pra carros,ônibus,motos,ambulâncias,e caminhões d carga viva.Engraçado,qdo os índios e sem-terra bloqueiam alguma rodovia,ninguém faz nada.Agora,só pq esses trabalhadores heróis resolveram protestar por melhorias nas condições d trabalho,aí a justiça resolveu tirar a bunda da cadeira e agir contra eles.Vai entender ela,né??

Sitevip Internet