Agro Olhar

Sábado, 24 de junho de 2017

Notícias / Logística

AGU aciona Justiça para por fim em manifesto nas rodovias; Multa deve chegar a R$ 100 mil/hora

Da Redação - Viviane Petroli

24 Fev 2015 - 10:00

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Em Mato Grosso os manifestantes estão liberando apenas carros de passeio, ônibus, ambulâncias, caminhões com cargas vivas (desde que estejam carregados) e de perecíveis.

Em Mato Grosso os manifestantes estão liberando apenas carros de passeio, ônibus, ambulâncias, caminhões com cargas vivas (desde que estejam carregados) e de perecíveis.

A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou na Justiça nesta segunda-feira (23) solicitando a liberação das rodovias federais 'fechadas' em sete Estados devido aos protestos de caminhoneiros e empresários do transporte de cargas. Na ação a AGU pede ainda a adoção de multa de R$ 100 mil para cada hora parada caso os manifestantes se recusem a liberar o tráfego de veículos.

Em Mato Grosso, como o Agro Olhar já comentou, os manifestantes estão liberando apenas carros de passeio, ônibus, ambulâncias, caminhões com cargas vivas (desde que estejam carregados) e de perecíveis. No Estado os manifestos já duram 15 dias, porém há uma semana ganharam forças e chegaram as três principais rodovias federais que cortam o Estado: BR-163, BR-364 e BR-070.

Em nota publicada em seu site, a AGU declara que terá apoio Ministério da Justiça, por meio da Polícia Rodoviária Federal e da Força Nacional.

Leia mais:
Falta de negociação do governo federal é covardia, diz Nilson Leitão
Tradings serão convocadas pelo governo de Mato Grosso e Assembleia Legislativa para discutir frete

As ações foram ajuizadas 'simultaneamente' em Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A Advocacia-Geral da União ainda solicitou à Justiça autorização "para o poder público adotar medidas necessárias para garantir a circulação nas pistas e a fixação de multa de R$ 100 mil para cada hora que os manifestantes se recusarem a liberar o tráfego".

A argumentação da AGU é “que os bloqueios aumentam os riscos de acidentes e ameaçam a segurança de todos que precisam utilizar as rodovias, além de provocarem graves prejuízos econômicos ao impedir que cargas, muitas delas perecíveis ou perigosas, cheguem ao destino”.

Em Mato Grosso, segundo a Polícia Rodoviária Federal, há interdições em Rondonópolis (BR-364, Km 203), em Cuiabá (BR-364, Km 397), Diamantino (BR-364, Km’s 588 e 618), Nova Mutum (BR-163, Km 598), Lucas do Rio Verde (BR-163, Km 686), Sorriso (BR-163, Km 746), Sinop (BR-163, Km 854) e Primavera do Leste (BR-070, Km’s 274 e 285).

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luiz S
    25 Fev 2015 às 09:02

    Compraram muitos caminhões (transportadora e autônomos), por causa do excesso de oferta de veículos, o preço do frete caiu...aí quem comprou o que não podia, não tem como pagar as prestações...e querem que o governo tabele preço de serviço??? Infelizmente, o governo só pode fazer duas coisas: diminuir o ICMS para 12% (o estado, diga-se) e criar subsídios nos financiamentos dos veículos pelos motoristas/transportadoras...o resto é "viagem" desse sindicato.

  • MAURO C SOUZA
    25 Fev 2015 às 07:39

    EU APOIO ESSE PROTESTO . QUEM GERA RIQUEZA NÃO É OBRIGADO A SUSTENTAR PARASITAS COMO ESSE TAL RAUL GARCIA .QUE ALEM DE TUDO É BABACA.

  • ARROCHA
    24 Fev 2015 às 20:17

    Tem gente que é covarde, babacas defendendo os chefes da corrupção, temos mais é que apoiar o movimento!

  • francisco mendes da silva
    24 Fev 2015 às 19:58

    RAUL e paULISTA faz o seguinte vão rodar bolsinha vão.

  • JOSÉ
    24 Fev 2015 às 18:51

    ESSE TAL DE RAUL GARCIA OU É DONO DE ALGUM POSTO DE COMBUSTIVEL, OU É PARENTE DAQUELES CANALHAS QUE SUCATEARAM A PETROBRÁS, GERANDO BILHÕES E BILHÕES DE PREJUÍZO TANTO PELA CORRUPÇÃO EM SI, COMO PRINCIPALMENTE PELO DESCREDITO QUE FOI GERADO MUNDIALMENTE A NÍVEL DE MERCADO COM RELAÇÃO AOS INVESTIMENTOS FAZENDO COM QUE A EMPRESA FOSSE DRATICAMENTE DESVALORIZADA, DAI A NECESSIDADE DE SE AUMENTAR O PREÇO DOS COMBUSTIVEI PARA AJUDAR A FECHAR O ROMBO DA CORRUPÇÃO E DESVALORIZAÇÃO NA BOLSA DE MERCADO DE AÇÕES(ESTA SIM O MAIOR PREJUÍZO). OS CAMINHONEIROS PARA DESENVOLVEREM SEU TRABALHO DEPENDEM DIRETAMENTE DO PREÇO DO COMBUSTIVEL. AS VEZES NUMA EMPRESA O COMBUSTIVEL REPRESENTA 1%, 5%, 10% DA DESPESA QUE ENVOLVE A ATIVIDADE. JÁ OS CAMINHONEIROS, TAXISTAS E DEMAIS ATIVIDADES DO GENERO O COMBUSTIVEL PODE REPRESENTAR 50, 60, 70% DA DESPESA. POR ISSO TEM QUE PROTESTAR E MOBILIZAR MESMO, OTÁRIO.

  • JOSE
    24 Fev 2015 às 18:03

    TEM QUE BAIXAR O OLEO .O ICMS QUE E UM ABSURDO NO MT 17 POR CENTO OS AGENCIADORES QUE HOJE PAGAM MENOS NO FRETE EM RELACAO AO ANO PASSADO ...

  • cleiton
    24 Fev 2015 às 16:36

    Infelizmente as pessoas estão partidarizando tudo, se não vejamos a questão dos preços de tudo que consumimos passa principalmente pela reforma tributaria, logo é um problema estrutural e a medida que os manifestantes propõem é paliativa. Essa manifestação é mais contra o Governo Federal do que por causa da alta do combustível uma vez que os impostos federais sobre estes são menos de 10% por isso que acho que o que deveria ocorrer era um manifesto em prol da reforma tributaria. E aos ignorantes de plantão eu não estou partidarizando a minha opinião afinal a Reforma Tributaria vem sendo discutida desde o governo FHC e até hoje não foi aprovada porque os governos dos Estados não permitem. Pergunta para o Taques se ele aceita diminuir a alíquota do ICMS pra vê se ele aceita?

  • CALEB MIGUEL DA PAIXAO
    24 Fev 2015 às 16:31

    A AGU está fazendo o papel dela. Os caminhoneiros estão fazendo o papel deles. Eu estou fazendo o meu papel. Todos estão fazendo o seu papel.

  • Manuela
    24 Fev 2015 às 16:17

    O povo tem é que apoiar! O aumento dos combustíveis gera reflexo em todos os setores, inclusive os setores de produção e subsistência! Isso não é uma retaliação eleitoral, é o clamor de um povo trabalhador cansado de ser explorado políticos podres, ladrões que estão dilapidando a NAÇÃO!

  • Paulista
    24 Fev 2015 às 16:02

    Se fosse bloqueio de sem terra ou pedágio de índio, já tinham baixado a borracha e liberado as vias.

Sitevip Internet